RSS

Arquivo da tag: Luta

ESTUDANTES OCUPAM BANDEJÃO DA UFRPE!

Assembléia em frente ao bandejão: OCUPAR!

Mais de duzentos estudantes ocuparam na tarde desta segunda-feira (15) o restaurante universitário da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Depois de quatro anos de uma reforma que parecia nunca ter fim, finalmente conquistamos a reabertura do bandejão, mas o preço ainda não é o que nós queremos! A reitoria quer abrir o bandejão a preço de mercado, custando R$ 6 o almoço e R$ 5,20 a janta! ISSO É UM ABSURDO QUE NÃO DEIXAREMOS PASSAR! Os estudantes organizados pelo seu DCE e seus Diretórios Acadêmicos, decidiram que não mais se submeterão a essa política de falta de assistência estudantil dentro da universidade. Por isso ESTAMOS COM O BANDEJÃO OCUPADO ATÉ CONQUISTARMOS NOSSA PAUTA DE REIVINDICAÇÃO, QUE É A SEGUINTE: 1. Abaixo a privatização na universidade, bandejão gerido pelo departamento de Gastronomia e de Economia Doméstica; 2. Gratuidade para todos os estudantes da UFRPE; 3. Nenhuma perseguição política ou acadêmica para os estudantes que estão ocupando o bandejão; Temos que nos unir, essa é a hora de conquistar a gratuidade do bandejão, se em tão pouco tempo baixamos o preço pela metade, com certeza não tarda para conquistarmos nossos objetivos! Firmes na luta!

Yuri Pires

Coordenador-geral do DCE-UFRPE

 
1 comentário

Publicado por em 16 de março de 2010 em Atividades do DCE, Lutas Sociais

 

Tags: , ,

Integração universitária na UFRPE

DCE participa de passeata pela gratuidade da UPE

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) é a segunda maior universidade federal do estado de Pernambuco, a divisão em três campi (Campus  Dois Irmãos, Serra Talhada e Garanhuns) demonstra a sua importância para o ensino, a pesquisa e o desenvolvimento da ciência como um todo.

Há muito tempo as unidades acadêmicas do interior, UAST e UAG, encontravam-se alheias do movimento estudantil. Isso refletia não só o descaso das antigas gestões do DCE, tanto quanto a sua política estudantil, engessada e inativa.
O DCE-UFRPE (Gestão Reconstrução) se propôs a mudar o quadro do movimento estudantil da UFRPE, dando uma nova cara e se propondo a lutar e representar os estudantes das unidades do interior. Com isso em prática várias lutas foram travadas e conquistas alcançadas, foi com a mobilização dos estudantes da UAST que conseguimos a pavimentação da estrada que dá acesso a universidade, com eles também fechamos a estrada para protestar contra o monopólio da ERIVANTUR, empresa de ônibus que em condições estruturais precárias fazia o transporte dos estudantes.
Junto a interiorização do movimento estudantil veio a integração dos estudantes das três unidades acadêmicas, foi massiva a participação no Festival de Cultura Arte do DCE, durante todo ano estivemos juntos compondo a bancada da UFRPE nos congressos estudantis, onde defendemos as propostas por uma educação de qualidade e que atenda as necessidades sociais.
Os frutos da interiorização-integração da UFRPE foram os melhores possíveis, foi fundamental para o crescimento da Rural, para o fortalecimento da participação estudantil nas ações da Universidade, para todas as conquistas alcançadas, e para fortalecer a todos mostrando que só conquista quem luta.

Lidiane Monteiro é estudante de Física

e diretora de Assistência Estudantil do DCE

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11 de fevereiro de 2010 em Atividades do DCE, Conjuntura

 

Tags: , ,

Depois de três anos de luta: SAIU O EDITAL DO BANDEJÃO!!!

Estudantes reabrem simbolicamente o BANDEJÃO na reitoria!!!

No dia 27 de agosto de 2009, os estudantes da UFRPE, organizados pelo DCE Odijas Carvalho de Souza, realizaram um ato de reabertura simbólica do bandejão dentro da reitoria. Nessa ocasião, entregamos nas mãos do reitor Valmar Correia de Andrade, e do pró-reitor de gestão estudantil, Valberes do Nascimento, um abaixo-assinado com mais de 2500 assinaturas, mostrando que os estudantes não suportam mais ficar sem o bandejão na UFRPE.
Foram três anos de muita luta dentro da UFRPE, três anos de mobilização, conscientização dos estudantes, seminários sobre assistência estudantil, reuniões com a reitoria, abaixo-assinados, enfim, foram três anos de muita luta contra esse atraso em nossa universidade. Vencemos a primeira batalha: saiu o edital de licitação do restaurante universitário!
Porém, ainda há muito o que se fazer. No edital de licitação, apenas se prevê o custeamento, por parte da reitoria, de 500 refeições ao dia. E pior: apenas 200 delas em sua totalidade. Isso quer dizer que a grande maioria dos estudantes irão comer ao preço de mercado, ao mesmo preço que já comem todos os dias nos bares e restaurantes ao redor da UFRPE. Isso é muito pouco e nós não aceitaremos!
No edital, também não fica claro sobre a reivindicação dos estudantes, quanto a administração do bandejão ser dividida entre professores, estudantes e técnicos, além de não ficar garantido os estágios que foram pauta de reivindicação por parte dos estudantes.

No dia 27 de agosto de 2009, os estudantes da UFRPE, organizados pelo DCE Odijas Carvalho de Souza, realizaram um ato de reabertura simbólica do bandejão dentro da reitoria. Nessa ocasião, entregamos nas mãos do reitor Valmar Correia de Andrade, e do pró-reitor de gestão estudantil, Valberes do Nascimento, um abaixo-assinado com mais de 2500 assinaturas, mostrando que os estudantes não suportam mais ficar sem o bandejão na UFRPE. Foram três anos de muita luta dentro da UFRPE, três anos de mobilização, conscientização dos estudantes, seminários sobre assistência estudantil, reuniões com a reitoria, abaixo-assinados, enfim, foram três anos de muita luta contra esse atraso em nossa universidade. Vencemos a primeira batalha: saiu o edital de licitação do restaurante universitário! Porém, ainda há muito o que se fazer. No edital de licitação, apenas se prevê o custeamento, por parte da reitoria, de 500 refeições ao dia. E pior: apenas 200 delas em sua totalidade. Isso quer dizer que a grande maioria dos estudantes irão comer ao preço de mercado, ao mesmo preço que já comem todos os dias nos bares e restaurantes ao redor da UFRPE. Isso é muito pouco e nós não aceitaremos! No edital, também não fica claro sobre a reivindicação dos estudantes, quanto a administração do bandejão ser dividida entre professores, estudantes e técnicos, além de não ficar garantido os estágios que foram pauta de reivindicação por parte dos estudantes.

A LUTA NÃO PODE PARAR: GRATUIDADE PARA TODOS JÁ!!!

O que definirá o preço no bandejão é o quanto a reitoria vai subsidiar cada refeição. Várias são as universidades no Brasil que possuem bandejão, e a grande maioria delas possui uma política de subsídio, que assegura uma boa parte dos estudantes se alimentarem com qualidade e a um preço acessível.

Um exemplo claro disso, é a nossa vizinha Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde cerca de 2000 estudantes se alimentam gratuitamente todos os dias. Isso só acontece, por que a reitoria da UFPB paga 2000 refeições diárias para estudante da UFPB. Agora, nos resta perguntar: quanto será que vale o estudante da UFRPE para a reitoria da UFRPE?

Yuri Pires Rodrigues

é Coordenador-geral do DCE-UFRPE

 

 
3 Comentários

Publicado por em 6 de novembro de 2009 em Atividades do DCE

 

Tags: ,

Ato em Serra Talhada quebra o monopólio da ERIVANTUR

Desde a implantação da UFRPE em Serra Talhada, os estudantes sofrem com o problema do acesso a universidade. Uma estrada de barro, uma empresa que só quer saber de explorar os estudantes, são alguns dos problemas enfrentados pelos “uastianos”.

No começo do ano, o DCE, junto com os DAs, organizou um grande ato, que levou 400 estudantes para o centro de Serra Talhada e conquistou a pavimentação da estrada, que já está a pleno vapor, prevista para acabar em dezembro.

Porém, um problema ainda não acabou: o monopólio da ERIVANTUR, que explora os estudantes com uma passagem cara, não respeita a meia passagem, e ainda por cima coloca os estudantes para andar num ônibus caindo aos pedaços.

“Tudo tem o seu tempo determinado”… teoricamente é isso que se diz a um jovem em nossa sociedade. Porém, diante de tanta desigualdade que se deve fazer? para alguns o caminho mais fácil seria o da conversa, do diálogo em salas fechadas, reuniões “quase secretas”, ou puro e simplesmente a espera…
isso era o que se esperava dos estudantes da UFRPE/UAST (unidade academica de serra talhada) por parte das autoridades da cidade, que volta e meia vem desapontando os estudantes, que neste último dia 7 de Outubro decidiram parar. O motivo: um acidente envolvendo um carro da empresa que faz o transporte dos estudantes da cidade até o Campus, explorando a juventude através de um monopólio absurdo.

Ônibus sem condições de uso perde freio e causa acidente

Ônibus sem condições de uso perde freio e causa acidente

Os Universitários, dirigidos pelo DCE ( GESTÃO RECONSTRUÇÃO) fecharam a estrada que dá acesso ao Campus reivindicando da prefeitura a licitação bem como a melhoria do transporte e a segurança nas proximidades da universidade. Não demorou muito as autoridades vieram para negociar com os estudantes um meio de “contornar a situação”, “desatar os nós”, “sentar pra bater um papo”. E em reunião na prefeitura da cidade, depois de muita pressão por parte dos estudantes, resolveram ceder, e admitir que o monopólio não poderia mais existir.

Resultado: em trinta dias a licitação será lançada, e com um aviso dos estudantes: SE A EXPLORAÇÃO CONTINUAR…AGENTE VAI PARAR!!

Cloves Silva do Nascimento

é diretor de cultura do DCE e estudante da UAST

Estudantes impedem passagem de professor que adere a manifestação

Estudantes impedem passagem de professor que adere a manifestação

Estudantes fecham estrada e param as aulas por um dia!!!

Estudantes fecham estrada e param as aulas por um dia!!!

 
3 Comentários

Publicado por em 14 de outubro de 2009 em Atividades do DCE

 

Tags:

Ato em Serra Talhada conquista fim do poeirão!

Os estudantes da UAST (Unidade Acadêmica de Serra Talhada da UFRPE) sofrem há bastante tempo com a falta de um transporte de qualidade, que leve os estudantes da cidade, até a universidade, (que fica fora da área urbana de Serra Talhada). Todos os dias, os estudantes da UAST tem que pegar o “poeirão” (apelido carinhoso que os estudantes deram ao ônibus, por conta da poeira, da estrada de terra, que vão levando na cara da cidade até o campus), e amargam um ônibus velho (que por vezes quebra), lotado e sem condições de uso. Já vimos até motorista dirigindo sem habilitação!
No dia 12 de março de 2009, os estudantes da UAST, organizados pelo DCE-UFRPE decidiram dar um basta nesse absurdo. Organizaram um ato, na ocasião da visita do Governador Eduardo Campos à cidade, e com mais de 400 estudantes em praça pública cobraram do governador uma providência em relação ao problema da estrada e do transporte. Conquistamos para a semana seguinte uma reunião com o governo para definir essa questão. Resultado: NO OUTRO DIA A LICITAÇÃO SAIU NO DIÁRIO OFICIAL! O DCE-UFRPE, gestão RECONSTRUÇÃO, e os estudantes da UAST mostraram qual é o caminho para os estudantes conquistarem seus direitos: MOBILIZAÇÃO!
Cloves do Nascimento (Estudante de Agronomia da UAST)
é diretor de cultura do DCE-UFRPE
 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de outubro de 2009 em Uncategorized

 

Tags: ,

DCE-UFRPE participa de 12º CONEB e 57º CONEG da UNE

Esse ano é um ano de ricos debates no movimento estudantil. Ano de Congresso da União Nacional dos Estudades, e de Congresso da União dos Estudantes de Pernambuco, os conselhos preparatórios para esses congressos, já começaram desde o início desse ano. Aconteceu entre os dias 17 e 20 de Janeiro de 2009, em Salvador/BA, o Conselho Nacional de Entidades de Base da UNE. Esse conselho reúne os Diretórios Acadêmicos de todo país, para debater um tema específico, nesse caso, a reforma universitária. Infelizmente a direção majoritária da UNE (UJS, JSB e JR8), não garantiu a discussão da Reforma Universitária, pois cancelou vários grupos de discussão importantes, como o do financiamento, por exemplo.
No entanto, DCE-UFRPE não fugiu do debate como propõe alguns, organizou nossa delegação, que contou com 15 DA`s, inclusive da UAG e da UAST. A delegação da UFRPE se destacou pela defesa da volta da UNE para a luta por mais verbas para a educação pública, e por uma sociedade mais justa.
Nesse mesmo sentido, aconteceu no mês de março, o CEEG (Conselho Estadual de Entidades Gerais) da UEP, e o CONEG (Conselho Nacional de Entidades Gerais) da UNE. Esses dois conselhos reúnem os DCE’s de todo Brasil para debater temas de relevância, além de convocar o Congresso da UNE. Vale registrar que três diretores do DCE-UFRPE (pertencentes a direção majoritária da UNE) apresentaram uma ata falsa tanto no CEEG da UEP, quanto no CONEG da UNE, mas a gestão RECONSTRUÇÃO conseguiu desmascarar essa farsa a tempo e realizou um CEB onde vários estudantes repudiaram esse absurdo.
O DCE-UFRPE organizará plenárias e debates sobre os congressos estudantis, além das eleições para delegados, participe.
 
 
Giovanne Gonçalves (estudante de Economia Doméstica)
é tesoureiro do DCE-UFRPE
 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de outubro de 2009 em União Nacional dos Estudantes

 

Tags: ,

DCE-UFRPE participa do Fórum Social Mundial 2009

Entre os dias 27 de Janeiro e 1 de Fevereiro, ocorreu em Belém do Pará a 9ª edição do Fórum Social Mundial, evento que acontece anualmente e reúne cerca de 100 mil pessoas de todos os continentes para debater questões que inquietam a humanidade.
Nesse FSM, os debates mais freqüentes foram sobre a guerra genocida que o governo de Israel, aliado do imperialismo americano, promove na faixa de gaza, deixando centenas de mortos, inclusive, crianças palestinas, que morrem dentro de suas escolas bombardeadas; o desmatamento da Amazônia, que preocupa a população de várias partes do mundo, devido ao desmatamento de milhares de hectares de terra por ano, por parte das multinacionais do agronegócio; além da crise econômica que desemprega milhões de trabalhadores ao redor do mundo, enquanto que os donos das empresas, os patrões, tem seus prejuízos bancados pelos governos capitalistas, enquanto que os trabalhadores de todo o mundo se unem sob a bandeira de que “os patrões que paguem pela sua crise!”
Como pontos altos do FSM 2009 podemos ressaltar o debate com os cinco presidentes sul-americanos, em que várias posições foram expostas, mas que como ponto comum podemos dizer que a unidade latino-americana é indispensável contra os ataques imperialistas na região, como a reativação da 4ª frota, e a tentativa por parte dos EUA, de implantar novas bases militares em terras sul-americanas; e também o debate, sobre a crise mundial, na tenda “Cuba: 50 anos de vitórias”, com Alleida Guevara, filha de Che Guevara e médica cubana, que falou principalmente que a saída para os povos de todo mundo para enfrentar a crise é a luta pelo socialismo.
Foi marcante também a participação dos estudantes da UFRPE que saíram de Recife com um ônibus, e participaram de vários debates. Ponto alto para a participação do DCE-UFRPE no encontro da Organização Latino-Americana e Caribenha dos Estudantes-OCLAE.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 12 de outubro de 2009 em Lutas Sociais

 

Tags: ,