RSS

Arquivo da tag: Evento

14, 15 e 16 de Outubro – Festival de Cultura e Arte do DCE

A cultura e arte é tratada pela grande mídia de forma excludente. Dificilmente um artista de origem popular, que produza uma arte crítica conseguirá espaço nessa imprensa viciada em artistas vazios. A indústria cultural, com seus padrões enlatados e sensacionalistas, acumula bilhões de dólares todos os anos, que ficam concentrados nas mãos das grandes empresas, excluindo assim, os artistas populares.Além disso, poucas pessoas tem acesso a atividades culturais, como, peças de teatro, saraus, shows, cinema, por conta do alto custo que as grandes gravadoras impõe ao público. Com o intuito de difundir a cultura popular, e democratizar o acesso a arte por parte dos estudantes, o DCE-UFRPE realizará nos dias 14, 15 e 16 de outubro, o Festival de Cultura e Arte da UFRPE, que contará com uma programação que inclui debates, mostra de cinema, esquetes de teatro, exposições, saraus, e shows. Se você, estudante da UFRPE, se interessa em participar, expor sua produção cultural, se inscreva na sede do DCE, no seu DA, ou no e-mail: imprensadceufrpe@hotmail.com

Quarta-feira (14.10)


16h Cine-debate – Baile Perfumado
(Sala de audiovisual do CEGOE)

19h Conferência de Abertura
A cultura e a arte como instrumento
de integração popular
Silvério Pessoa – Artista popular

(Salão nobre da UFRPE)

 

21h Noite do ROCK
Ambrosino Martins (Serra Talhada)
Projeto Tonhão (Serra Talhada)
(Quadra do DCE)

 

Quinta-feira (15.10)

 

16h Oficina de Teatro com Luan Sobral
(CEGOE)

 

19h Mesa-redonda
A influência da cultura e da arte na educação
Profª Lúcia Falcão – História UFRPE
Zé Brown – Ex-faces do Subúrbio
Lula Cortes – Secretaria de Cultura de Jaboatão
(Auditório do CEGOE)

 

21h Noite AFRO
Grupo percussivo OBÁ OKÊ
Meninos do Bosque (samba)
(Quadra do DCE)

 

Sexta-feira (16.10)
16h Cine-debate – A revolução não será televisionada
(Sala de audiovisual do CEGOE)
Com a presença da Consul Geral da Venezuela Coromoto Godoy


19h Mesa-redonda
O Cordel como instrumento de resistência cultural
Profª Angela Grillo – História UFRPE
José Evangelista – Cordelista
Carlos Carlos – Poeta urbano

21h Noite do FORRÓ
Só triscando (Serra Talhada)
Forró do Busão (Serra Talhada)
Forró de Cana (Recife)
 
1 comentário

Publicado por em 13 de outubro de 2009 em Atividades do DCE, Cultura

 

Tags: ,

Seminário 30 anos de luta pela anistia “Pelo direito à memória e à verdade”

O DCE da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e o Centro Cultural Manoel Lisboa (CCML), em parceria com o Diretório Acadêmico de História da UFRPE, organizaram, em 18 e 19 de agosto, na Universidade Rural, o seminário “Trinta Anos de Luta pela Anistia: Pelo Direito à Memória e à Verdade”. O encontro reuniu ex-presos políticos, lideranças estudantis e sindicais, ativistas pelos direitos humanos e estudantes de várias universidades de Pernambuco, para discutir os 30 anos da anistia e a luta pela democracia e pelo socialismo em nosso país.No primeiro dia, no debate sobre a resistência da juventude e dostrabalhadores à ditadura militar, ex-presos políticos e liderançasestudantis da época – como Valmir Costa, presidente do DA deVeterinária da UFRPE (1968), Lula Falcão, vice-presidente da UNE (1979)e Zé Carlos, presidente do DCE-UFRPE (1977) – foram unânimes ao falar da importância da luta da juventude e da classe trabalhadora contra aditadura militar e ao relembrar aqueles que nela tombaram, como Manoel Lisboa e Odijas de Carvalho. O debate foi encerrado com o poeta e cordelista Allan Sales, que apresentou seu cordel sobre os trinta anos da anistia.

No segundo dia, um grande ato de luta pela anistia e pela abertura dos arquivos da ditadura teve a presença de lideranças e entidades: Frederico Carvalho, representando o arquivo público de Pernambuco, Marcelo Santa Cruz (irmão de Fernando Santa Cruz, líder estudantil assassinado pela repressão) e Edival Nunes Cajá, ex-preso político e presidente do Centro Cultural Manoel Lisboa. Eles disseram que a luta pela anistia hoje se faz muito atual na luta pela abertura dos arquivos da ditadura, para que a sociedade brasileira possa entender melhor o seu passado e punir, de fato, aqueles que torturaram, exilaram e mataram os melhores filhos do povo brasileiro. O seminário foi encerrado com um ato político durante o qual foi inaugurada, na sede do DCE-UFRPE, de uma placa em homenagem a Odijas Carvalho de Souza, estudante de agronomia da Rural assassinado pela ditadura militar, em 1971, por lutar por uma universidade melhor, pela democracia e pelo socialismo.

Daniel Victor (estudante de História)

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de outubro de 2009 em Atividades do DCE, Seminários

 

Tags: , ,