RSS

Arquivo do autor:santosmila02

DCE-UFRPE constrói Comitê de Memória, Verdade e Justiça

Durante 21 anos (1964-1985), o Brasil viveu sob o regime militar. Partidos políticos, sindicatos, parlamentares foram cassados. Homens e mulheres foram exilados, perseguidos, torturados, assassinados, muitos até hoje não tiveram seus corpos encontrados.

Mesmo diante de toda essa repressão, o povo brasileiro não fugiu à luta e seguiu firme com seus melhores filhos o combate por liberdade e democracia no nosso país.

Em agosto de 1979, veio a anistia. Diferente do que o povo pedia, ela não foi ampla, geral e irrestrita. Os nossos heróis foram, aos poucos, voltando pra casa (o último anistiado só voltou ao Brasil no ano passado – 2010). Também lentamente, foram sendo aprovadas as indenizações às famílias. Muitos pedidos ainda faltam ser julgados. Contudo, o fato mais vergonhoso é o não julgamento dos torturadores e a negação, pelo ex-ministro de Defesa, Sr. Nelson Jobim, da existência de documentos ainda a serem abertos.

Diante desse quadro, passados 32 anos da anistia no Brasil, a Comissão da Verdade, proposta pela Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, ainda se arrasta para a sua aprovação e início dos trabalhos. Uma Comissão da Verdade soberana, independente, que dure o tempo que for necessário ao alcance dos objetivos, está entre as reivindicações do Comitê da Memória, Verdade e Justiça de Pernambuco, que foi lançado com a presença de mais de 150 pessoas no Auditório Rossini Alves Couto, do Ministério Público de Pernambuco.

Durante a programação, que contou com a presença de personalidades políticas que lutaram nos anos de chumbo, houve exibição de filmes, inauguração do novo hall de entrada do MP/PE e debates que emocionaram os que estavam presentes.

O evento foi presidido pelo ex-preso político e dirigente do Partido Comunista Revolucionário (PCR), Edival Nunes Cajá, que falou em nome do Comitê Pernambucano da Memória, Verdade e Justiça. Na abertura, foi lido o Manifesto do Comitê por Marcelo Santa Cruz, irmão do desaparecido político, Fernando Santa Cruz. Além de estarem presentes Antônio de Campos, presidente da Associação Pernambucana de Anistiados Políticos – APAP; o professor e ex-deputado Clodomir de Morais; Yuri Pires, vice-presidente da União Nacional dos Estudantes e ex-coordenador-geral do DCE-UFRPE; o ex-preso político Ivan Seixas; Stephannye Vilela, presidente da União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco; Amparo Araújo, secretária de Direitos Humanos e Segurança Cidadã da Cidade do Recife; Agnaldo Fenelon, procurador geral da Justiça de Pernambuco.

Entre os depoimentos dos presentes, um dos mais emocionantes foi o de Elizabeth Teixeira. Uma senhora de mais de 80 anos, que relembrou aos presentes como seguiu a luta do esposo após seu assassinato a mando de latifundiários paraibanos. “Sempre que chegava em casa, João Pedro me abraçava e perguntava, na frente de nossos filhinhos, se eu continuaria a luta dele porque ele iria morrer, e eu nunca tinha coragem de responder. Quando o assassinaram, vieram me buscar pra ver o corpo, eu cheguei, segurei as mãos dele e disse que eu continuaria a luta dele”, afirmou dona Elizabeth, que continuou: ” 50 anos após a morte de João Pedro e ainda não foi feita a reforma agrária. Tem que ter uma reforma agrária nesse país”. Também participaram dos debates Abelardo da Hora; Agací de Almeida; Mariana Santa Cruz, representando Elzita Santa Cruz, mãe de Fernando Santa Cruz; Silvia Montarroyos e Ataíde de Paula Crespo, filha de Francisco Julião.

Diante de todos os depoimentos, das denúncias de impunidade, de abusos de autoridade, de opressão, vale refletir sobre o que falou Ivan Seixas: “Houve um pacto de impunidade nesse país. Nenhum torturador foi julgado… hoje exigimos a punição dos torturadores… se não houver punição eles vão continuar torturando…”

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 29 de setembro de 2011 em Atividades do DCE

 

Reginaldo agradece o apoio do DCE-UFRPE em sua campanha.

Reginaldo faz avaliação do debate que ocorreu no dia 14/09 às 19h-22h na UFRPE, agradece o apoio dos estudantes e do DCE, e enfatiza que o centro de suas propostas são a assistência estudantil, pois dessa se faz uma Rural para Tod@s! Dia 20, vote sem medo! Vote 40!

“O estudante já aprovou, Reginaldo é meu Reitor!”
“É Reginaldo na Reitoria, Fortalecendo a democracia!”

 
2 Comentários

Publicado por em 16 de setembro de 2011 em Atividades do DCE

 

ANDES- sn (PSTU/Conlutas) assina acordo rebaixado em contradição com as aprovações de greves

As Universidades Federais brasileiras iniciaram o semestre com enormes mobilizações por seus direitos. Na Universidade Federal do Pará (UFPR), os estudantes aprovaram em assembléia com mais de 500 estudantes, greve em apoio aos técnicos, melhorias na estrutura e por 10% do PIB para a educação.

Na UFAL, as mobilizações crescem, com paralizações, assembléia com mais de 700 estudantes que aprovaram a ocupação da reitoria por melhorias em sua universidade. Em Minas Gerais 10 mil estudantes foram às ruas em apoio à greve dos professores do ensino básico.

Na UFRPE não é diferente, iniciamos o ano bastante turbulento com as denúncias das obras paradas, o sucateamento dos laboratórios, o descaso com os residentes, greve dos técnicos e etc. Na UAST, uma assembléia com os estudantes e professores, decretam paralisação por duas semanas, com vários atos e passeatas, em uma delas, tendo um estudante de letras, coordenador-geral do DCE-UFRPE preso por exaltar indignação com a situação na sua academia (Veja mais detalhes na matéria Repressão na UAST: https://dcerural.wordpress.com/2011/06/11/repressao-na-uast/).Na UAG, os professores e estudantes também se mobilizaram pela estrutura da Universidade e melhorias na educação.

Nesse segundo semestre de aula a ANDES decretou paralisação nacional nas federais com indicativos de greve, pela reinvidicações dos docentes. 19 Universidades já haviam aderido as paralizações, sendo a maioria já com data de indicativo de greve. Algumas universidades já haviam aderido à greve, como foi o caso da Universidade Federal do Tocantins.

No dia 26 de agosto, na sexta-feira, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições do Ensino Superior (Andes-SN) e o governo federal assinaram, mesmo reconhecendo que o acordo proposto não recupera a corrosão dos salários, a ANDES decidiu pela assinatura do acordo emergencial com o governo, mesmo com a  maioria das ADES do Brasil não terem aceitado as propostas, pois 19 ADES já haviam aceito a greve recusando os 4% do governo.

Infelizmente, o ANDES-sn (PSTU/Conlutas), em contradição com o sentimento de várias bases (que aprovaram greve em suas assembléias) assinou um acordo rebaixado com o governo de 4% em tempo de crise econômica e inflação de 6,5% é roubo! Não aderiram, portanto a greve heroicamente iniciada pela FASUBRA e apoiada por vários DCEs do país!

Nem sequer consideraram a greve da UFPR e da UFT, e os demais indicativos de greves de outras universidades!

TODO APOIO A LUTA DOS PROFESSORES!

POR SINDICATOS QUE REPRESENTEM OS TRABALHADORES!

ABAIXO O SINDICALISMO PELEGO E GOVERNISTA!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de setembro de 2011 em Atividades do DCE

 

Último debate entre os candidatos à reitoria na UAST

Gostaríamos de convidar a toda comunidade da UAST para participar do último debate entre os candidatos à reitoria em nossa unidade acadêmica. Nos dois últimos debates notamos algumas coisas que faltaram em relação à expectativa de nossa comunidade (técnicos estudantes e professores): · O debate oficial não conseguiu comportar toda uma gama de temas a serem colocados na mesa, por isso houve todo aquele esvaziamento e, na prática, não houve debate; · O segundo debate ocorreu sem a devida divulgação, e foi numa semana “furada”, com festas e feriados prolongados, mesmo tendo sido bastante interessante, segundo os que participaram do mesmo (mesmo não tendo a participação de um dos candidatos); · Todos esses debates ocorreram em um horário que deixou de fora uma grande parcela de nossos professores e estudantes; o turno da noite. Foi por isso que, ao fim do último debate, nós, COMUNIDADE organizada da UAST/UFRPE, decidimos convidar os candidatos presentes para participarem desse último debate, voltado, principalmente para esse público noturno e toda comunidade disposta a ouvirem as propostas de cada candidato. Vale lembrar que o DCE enviará convite a todos os candidatos, a fim de fazer um debate realmente democrático e aberto a todos, convidando os mesmos a participarem desse grande evento (assim acreditamos que será). O debate ocorrerá em nossa unidade, na segunda feira, dia 12/09, na garagem da UAST no horário das 19h30min às 21h30min. Ainda queremos reforçar que esse debate será conduzido pela comunidade acadêmica, sem vínculo com candidato A ou B, ou seja, um debate onde prevalecerá a troca de idéias. O mesmo não é um debate “oficial”, porém é de tão grande importância, sobretudo por ser traçado por uma real necessidade e nossa unidade. A direção da UAST, as coordenações dos cursos e os estudantes serão devidamente convidados para o evento, e queremos contar com sua presença e participação.

“Escuto ventos do futuro com seu secreto bater de asas, que trazem boas novas aos ouvidos dos sensíveis de coração”…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de setembro de 2011 em Atividades do DCE

 

Carta Aberta do DCE-UFRPE sobre o candidato que irá apoiar nas eleições para reitoria da UFRPE:

Nos últimos três anos os estudantes da UFRPE viram o crescimento da organização dos estudantes em torno das suas lutas. Visando o crescimento da universidade e melhores condições para nós estudantes o Diretório Central dos Estudantes põe no centro de suas atividades a assistência estudantil (Bandejão, bolsas de manutenção acadêmica, etc.), a estrutura física da universidade (melhores laboratórios, pelo fim do museu de obras, bibliotecas setoriais, etc.) e a democracia (igualdade de voz e voto para os três seguimentos, campanha contra o jubilamento, incentivo às representações estudantis, etc).
Foi observando essas três questões principalmente que o DCE-UFRPE analisou as propostas de todas as candidaturas a reitoria para o próximo quadriênio. Não há mais dúvidas de quem é o melhor dos candidatos para está a frente da nossa instituição. O nome dos estudantes nessas eleições é REGINALDO reitor e EVÊNCIO vice!
Temos a certeza que o professor Reginaldo há de atender às necessidades dos estudantes. Reginaldo estudou em escola pública e desde que assumiu a luta por uma universidade popular tem batalhado para ajudar os estudantes com mais dificuldades. Não é toa que, mesmo sendo retaliado pela atual gestão, foi ele quem criou a Pró-Reitoria de Gestão Estudantil, que cuida exclusivamente das nossas questões. Para avançar ainda mais nas nossas reivindicações temos a certeza de que o professor irá garantir a diminuição do preço no R.U e ampliar o programa de gratuidade! Além disso, foi o único candidato que se comprometeu seriamente a instalar as Bibliotecas Setoriais para que possamos ter acesso aos livros encaixotados na B.C. Ao contrário de outras candidaturas que só criticam ou de outro lado defendem até o fim a atual gestão, Reginaldo tem propostas e sabe como fazer.
Para os estudantes do interior não há outra opção, é 40 nessa eleição! Reginaldo foi o criador da Unidade Acadêmica de Garanhuns e enquanto esteve à frente da unidade garantiu salas de aula e infra-estrutura para os estudantes. Mas é preciso avançar mais! Após o afastamento de Reginaldo da diretoria da UAG a unidade virou um caos! E isso também em Serra Talhada. Obras paradas, falta de salas de aula e apesar de Maria José está todo mês presente nas unidades, nada resolve! Na UAST vamos lutar juntos pela liberação da casa do estudante! Pela construção do Restaurante Universitário! Pelo fim da ditadura e do monopólio da cantina! Pelo seu histórico de boa relação com o movimento estudantil sabemos que Reginaldo vai atender nossas reivindicações. Pelo fim do museu de obras! Pela liberação das calouradas no campus! Vote 40 nessa eleição!
Os povos do mundo se levantam e exigem melhores condições para o povo. Ditadores são derrubados e mais de 2 bilhões de pessoas vão às ruas do Chile para lutar pela educação pública. Vamos construir uma história de lutas na rural avançando na luta por uma universidade popular, que de fato atenda aos anseios dos trabalhadores e da juventude. Por isso, precisamos fortalecer a campanha que luta por uma universidade para todos! A candidatura que de fato se propõe a atender e fortalecer os movimentos sociais. Para avançar na luta por uma sociedade mais justa e igualitária, em que todos terão direito a educação pública, gratuita e de qualidade. Uma sociedade socialista!

Diretório Central dos Estudantes – Odijas Carvalho de Souza

 
4 Comentários

Publicado por em 6 de setembro de 2011 em Atividades do DCE

 

Ato da UAG/UFRPE para cidade de Garanhus


No dia 24 de agosto, os dois campus da UFRPE mais afetados pela paralisação das obras, mobilizaram estudantes, professores e técnicos para participarem do ato nas cidades de Serra Talhada e Garanhus.

Em Garanhus, os Diretórios Acadêmicos junto ao DCE- Odijas Carvalho de Souza, técnicos e professores pararam a cidade de Garanhus denunciando o descaso com a 1ª extensão universitária do Brasil, que prometia ser uma grande unidade em excelência da UFRPE, e hoje se encontra com um “Cimetério de obras”, sem salas de aulas e laboratórios para os estudantes.

O ato envolveu toda sociedade acadêmica e manifestou indignação na população da cidade de Garanhus, que observaram o sucateamento que a Universidade vem passando, e o descaso com os estudantes que são obrigados à assistirem aula em auditórios com várias turmas por não haver salas de aula o suficiente.
Atrapalhando assim, a qualificação dos profissionais que estão para se formar, estudando em péssimas condições e sem aulas práticas pela falta de laboratórios.

Viva a luta dos estudantes!!!

Apoio à greve dos técnicos e professores!!!

Odijas Carvalho de Souza vive e luta!!!!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de agosto de 2011 em Atividades do DCE

 

Servidores da Ufal em greve realizam manifestação e fecham campus

Foto: Sandro Lima

Servidores já estão em greve há mais dois meses

Os técnico-administrativos da Ufal – Universidade Federal de Alagoas que estão em greve desde o dia 15 de junho realizam, na manhã desta quarta-feira (24), mais uma manifestação na entrada da Ufal, inclusive com o bloqueio da entrada do campus. O trânsito é muito complicado na região.

Manifetsantes  pretendem manter o portão de entrada da Ufal fechado durante toda quarta-feira (24). Sintufal – O Sindicato dos Trabalhadores da Ufal  e Adufal – Associação dos Docentes da Ufal participam do ato público. Docentes que ainda não estão em greve já possuem indicativo para o dia 31 próximo.

Em Alagoas, a manifestação foi definida em assembleias da Associação dos Docentes da Ufal (Adufal), ocorridas na manhã de ontem e na última quinta-feira, dia 18, atendendo a uma convocação do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), ao qual a associação é filiada.

O movimento é unificado com o Sindicato dos Trabalhadores da Ufal (Sintufal) e com o Diretório Central dos Estudantes (DCE/Ufal). O ato será em conjunto com outras entidades de servidores públicos.

O indicativo de greve, aprovado na assembleia anterior, foi mantido. No próximo dia 31 deste mês, a Adufal realiza uma nova assembleia da categoria com o objetivo de deflagrar a greve.

No próximo dia 25, a Adufal participa de reunião em Brasília no setor das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes). Na ocasião, pretende manifestar a insatisfação dos docentes de Alagoas com a proposta apresentada pelo Governo.

Fonte: http://www.tribunahoje.com

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de agosto de 2011 em Atividades do DCE